SENSOR MAF

O SENSOR de massa de ar ou SENSOR mássico (MAF- Mass Air Flow) mede diretamente a massa do ar admitida pelo motor. Está localizado na entrada da tubulação de admissão junto ao suporte do FILTRO DE AR. Pode ser analógico ou digital (o digital ainda não está sendo empregado nos veículos nacionais).
O sensor digital é alimentado pela Unidade de Comando Eletrônico-UCE com uma tensão de referência de aproximadamente 5 volts VDC e “devolve” um sinal de onda quadrada, cuja freqüência varia com a massa de ar admitida pelo motor.
O sensor analógico consiste em um tubo cujo interior possui um desvio (By-pass) onde existem 2 elementos sensores ( “fios ou filmes” ); um aquecido (sensor de massa) e um a temperatura ambiente. O fio aquecido é mantido a uma temperatura de aproximadamente 200ºC maior que a do fio a temperatura ambiente.
O fluxo de ar admitido pelo motor provoca o resfriamento do fio quente (sensor), provocando uma variação de sua resistência elétrica e um aumento da tensão medida pela UCE no fio de sinal do sensor. Quanto maior for o fluxo de ar, maior será a tensão enviada para a UCE. Portanto, a massa de ar admitida pelo motor é estimada em função do calor perdido pelo fio quente sensor. Quando não há fluxo de ar, a tensão enviada pelo sensor é de aproximadamente 0 volts VDC e em marcha lenta deve estar entre 0,6 e 1,3 VDC (com o motor aquecido).

O medidor de massa de ar é de grande confiabilidade, eficiência e precisão, porque além de medir diretamente a massa do ar admitido, não possui mecanismos (palhetas, cames etc.) que obstruem o fluxo do ar, diminuindo a capacidade de admissão do motor.

- Durante as acelerações seu sinal (tensão enviada à UCE) aumenta.

- Durante as desacelerações seu sinal (tensão enviada à UCE) diminui.

OBS: Esta análise pode ser verificada com o auxílio do multímetro na escala volts VDC.

SENSOR de massa de ar - testes - parte II

Pegaremos neste exemplo testes realizados nos veículos Ford Ka e FIESTA com motor Endura-E e Courier com motor Zetec.
Atenção!!

Efetuar os testes obedecendo a seqüência. Antes, efetuar o Teste de Carga da Bateria.

1º Teste (teste de alimentação positiva)
Ligar a ignição sem dar partida.
Conectar o analisador de polaridade no fio roxo que vai ao terminal 2 do conector do MAF.
Deve haver polaridade positiva.


2º Teste (teste de aterramento do fio quente)
Conectar o analisador de polaridade no fio alaranjado e preto que vai ao terminal 3 do MAF.
Deve haver polaridade negativa.


Sensor de massa de ar - testes - parte III

3º Teste (teste de aterramento do sinal do sensor)
Conectar o analisador de polaridade no fio azul e marrom que vai ao terminal 4 do MAF.
Deve haver polaridade negativa.


4º Teste (teste do sinal do sensor)
Selecionar o multímetro na escala volts VDC.
Medir a tensão no fio branco e azul que vai ao terminal 5 do MAF.
Com a chave de ignição ligada e o motor parado a tensão deve ser de aproximadamente 0 volts VDC (com pequenas oscilações). Em marcha-lenta com o motor aquecido, deve estar entre aproximadamente 0,7 e 1,3 VDC. Acelerando-se, o valor deve aumentar. Portanto, quanto maior a rotação do motor, maior será a tensão enviada pelo MAF.


Sensor de massa de ar - testes - parte IV

Atenção!!

Verifique sempre se o by-pass que aloja os dois fios (fio quente e fio a temperatura ambiente) possui alguma sujeira (óleo, borra etc.) que esteja obstruindo o fluxo de ar através dos fios sensores. Verifique ainda se existem entradas falsas de ar na tubulação de admissão após o sensor. Quando algum desses problemas acontece o veículo apresenta irregularidades na marcha lenta, consumo excessivo e falhas generalizadas.
Como descobrir rapidamente se é o SENSOR MAF que está provocando a falha no motor:
Desconectar o SENSOR MAF do FILTRO DE AR (mantendo seu chicote conectado).
Dar partida no motor.
Com o motor em Marcha-lenta, soprar em direção ao desvio (BY-PASS) onde estão instalados os fios SENSORES (quente e frio).

Ao ser soprado o motor deve morrer. Se isso ocorrer, o circuito do sensor MAF pode ser considerado OK. Em caso de dúvida efetuar o teste do sensor.

FICA A DICA





Comentários

poll disse…
Meu fiesta endura 1.0 97/98 está dando nofio branco e azul de sinal, com o motor ligado em marcha lenta 0,3 e 0,4 variando. E quando acelero na borboleta vai até 0,7.
Soprei no sensor MAF conectado no sensor com o o motor funcionando e fora da mangueira, e não morreu o motor. Será problema no sensor ou no sinal da centralina?
Aguardo sua resposta
grato.
poll disse…
Só corrigindo a informação anterior. Quando soprei no sensor MAF de imediato o carro não morreu, demorou uns 10 segundos para o carro morrer.É normal esse tempo de resposta da centralina?
A resistência entre os pinos A e B do sensor está dando 387k, creio que esteja muito alta em relação a tabela EECV ford fiesta 1.0 que diz: Resistência entre pinos A e B de 110K a 120K .

Postagens mais visitadas deste blog

P0130- 02 Sensor avaria no sensor sonda lambda

LIMPEZA DO TBI FAÇA VOÇÊ MESMO.

CELTA . VELOCíMETRO NÃO FUNCIONA